Caramba. Que filme bonito!

O filme demonstra a crença de Takahata de que a animação não precisa se limitar à fantasia infantil. É um dos poucos filmes do Studio Ghibli que não vemos nenhum elemento fantástico ou mágico.

Acompanhamos aqui Taeko, uma mulher solteira que se dedica ao trabalho em Tokyo e decide viajar para Yamagata (ambiente rural) para visitar alguns familiares e participar da colheita de açafrão.

Ao longo da viagem e durante sua estadia nesse cenário campestre, ela vai tendo lembranças da sua infância e o filme se divide entre memórias nostálgicas e imersão na natureza.

O filme todo é uma carta de amor ao Japão rural e um drama adulto de amadurecimento, onde as memórias de infância, personificadas em visões ou flashbacks, temperam o clima de uma narrativa remansosa, de contemplação de uma vida mais simples e harmônica com o campo.

Um dos MELHORES e mais subestimados filmes do Studio Ghibli.

Recomendado

"Meus vizinhos, os Yamadas" de Isao Takahata (1999) - Uma obra-prima esquecida do Studio Ghibli
Meus Vizinhos, os Yamadas
Meu Amigo Totoro

Podcast Recente

Rolar para cima