O jazz, considerado uma arte essencialmente americana com raízes afro-americanas e europeias (um aspecto frequentemente ignorado), demorou bastante tempo para produzir artistas importantes fora de seu país de origem. Os primeiros países a se destacarem foram aqueles sob a influência dos Estados Unidos, incluindo o Brasil (durante a Segunda Guerra), Cuba (antes da Revolução), Alemanha (Ocidental) e o Japão (pós-Guerra).

Kimiko Kasai é uma dessas cantoras que chamou a atenção de figuras como Gil Evans por transcender as fronteiras de nacionalidade, língua e linguagem musical com charme despretensioso e entusiasmo inconfundível, apesar de manter aquela timidez púdica da mulher japonesa (que eu acho a coisa mais linda do mundo).

“Thanks Dear” é um dos melhores álbuns de “West Coast Jazz” e Blues feitos por uma diva do jazz não-americana.

Os destaques aqui são as performances vocais da maravilhosa Kimiko Kasai e os acompanhamentos de piano de Joe Sample.

Para quem deseja experimentar como seria a colisão de Kyoto com a Califórnia, recomendo ouvir faixas como “Get Out Of Town” (faixa 1), “Too Close For Comfort” (faixa 3), “Somebody Loves Me” (faixa 5) e “Mistreated Blues” (faixa 6).

Recomendado

Jazz no Japão: A História das Jazz Kissa e o Legado do Shinjuku Pit Inn
Satin Doll

Podcast Recente

Rolar para cima