Silence in the Snow é o sétimo disco de estúdio do Trivium, lançado em 2015.

O guitarrista Corey Beaulieu cita Rainbow, Black Sabbath e Dio como as principais influências para o álbum, bem como a experiência de turnê com o Heaven & Hell em 2007.

Ele disse que a canção-título foi escrita durante as sessões de Shogun, mas acabou sendo cortada do lançamento final. já que a banda achou que não combinava com o “som do Shogun”.

Durante a produção do álbum, o vocalista Matt Heafy trabalhou com o treinador vocal Ron Anderson para melhorar sua voz. O resultado de seu treinamento é um estilo de canto mais melódico e limpo, tornando Silence in the Snow o primeiro álbum do Trivium que não apresenta os característicos vocais ríspidos.

Essa foi uma tática semelhante usada em The Crusade, só que em vez da influência de James Hetfield, Heafy se orienta mais algo mais melódico: um Alter Bridge ou coisa parecida.

Isso simboliza mudanças estruturais bastante significativas na banda: No passado, as guitarras forneciam o foco melódico nas canções do Trivium, aqui o canto de Heafy reivindica esse papel.

Por falar em guitarra, Silence in the Snow também marca o retorno das guitarras de 7 cordas, que foram usadas anteriormente em The Crusade e Shogun.

Mesmo com o foco principal na melodia, ainda há influências do Thrash Metal, no Neo-Thrash e no Metal Moderno. No entanto existe neste disco um agregado de novas ideias para a banda que vão do Power Metal ao Heavy Metal Tradicional com muita influência do Iron Maiden em riffs cavalgados e algumas harmonias de guitarra.

Mesmo com bons momentos, alguns bons riffs e a mudança de direcionamento, o disco sofre do mesmo mal dos dois discos anteriores (Vengance Falls e In Waves), que é a falta de personalidade e ausência de um grande destaque. Silence in the Snow pode ser um disco muito diferente comparado a própria discografia do Trivium, mas ainda é genérico e esquecível no quadro geral do Heavy Metal.

Recomendado

The Crusade
Shogun

Podcast Recente

Rolar para cima