Lançado em 1981, Monster in Town é um marco para carreira de Minako Yoshida. Aqui, a cantora solidifica sua nova identidae como “rainha do funk”, uma persona que ela carregaria com confiança nos álbuns subsequentes: Light’n Up e In Motion.

Ao se afastar da imagem de cantora introspectiva, melancólica e sexy que caracterizou seus primeiros trabalhos, Yoshida mergulha profundamente em um som mais animado, misturando elementos de Funk, Electro-Rock e Disco. Esta nova direção sonora, embora tenha causado estranheza entre alguns fãs antigos,  foi uma demonstração de sua versatilidade e coragem artística.

Monster in Town é sonoramente definido por um groove acentuado e arranjos corais ricos, mantendo a colaboração dos mesmos músicos que participaram de seu álbum anterior, Monochrome. Essa continuidade na equipe musical ajuda a garantir que, apesar da mudança de estilo, a qualidade da produção permaneça no mesmo nível. A voz de Yoshida, sempre impressionante, navega pelos novos arranjos com a mesma qualidade de sempre.

Embora o álbum seja mais simples em sua construção quando comparado a alguns de seus trabalhos anteriores, ele não deixa de ser competente. Cada faixa é bem trabalhada, com ótimos arranjos. A simplicidade aqui não é simplória.

A recepção de Monster in Town no cenário musical foi calorosa, especialmente entre os admiradores do City Pop. O álbum se tornou uma presença constante nas discotecas até a década de 1990, atestando seu apelo festivo e sua capacidade de movimentar pistas de dança.

Em resumo, Monster in Town é um testemunho do talento multifacetado de Minako Yoshida.

 

Recomendado

Monochrome
Light'n Up

Podcast Recente

Rolar para cima