O sino das 17h no Japão

Uma coisa interessante que ocorre pelas ruas do Japão é que sempre às 17h você consegue ouvir uma suave e enigmática melodia.

Essa melodia enigmática é transmitida por uma rede de alto-falantes localizados em todas as cidades e vilas.

Obviamente, a função desses alto-falantes não é apenas tocar uma musiquinha. Eles fazem parte de um sistema nacional de alerta de tsunamis e outros desastres naturais (e também um aviso quando a Coreia do Norte lança mísseis perto do Mar do Japão). Por isso estão presentes em todo o país.

Antes da proliferação dos relógios de bolso e da tecnologia avançada de hoje, esses sinos eram marcadores integrais da passagem do tempo. Eles pontuavam o ritmo da vida diária, sinalizando o fim de um dia escolar e lembrando as crianças de voltarem para casa. Hoje, mesmo em meio à cacofonia do mundo tecnologicamente saturado, essa sirene persiste ressoando pitorescamente.

As melodias variam dependendo do local.

A mais famosa canção das 17h é chamada de “A Libélula Vermelha” (a música deste vídeo), composta por Kōsaku Yamada em 1927, com letras de um poema de 1921 de Rofū Miki. É uma representação nostálgica de uma libélula vermelha japonesa vista ao pôr do sol (mais ou menos às 17h) por uma criança sendo carregada no ombro de uma irmã mais velha.

O Japão é um dos países piores do mundo em relação ao equilíbrio entre vida e trabalho (inclusive, esse é o principal motivo de sua baixa natalidade – e um dos motivos pelos quais eu NÃO fantasio em morar lá, mesmo admirando todos os outros aspectos do país), perdendo apenas para países como a Coreia do Sul e a China.

Talvez, a melodia das 17h seja a coisa mais importante do Japão. Talvez seja a coisa que, se ouvida com atenção, vai salvar o país de seu já profetizado desaparecimento.

O toque das 17h, que se tornou um componente central da rotina diária, significa originalmente, para aqueles que ainda o ouvem, a necessidade de mudar de compromissos profissionais para momentos pessoais ou familiares.

A melodia é um lembrete de que o Japão só precisa descansar.

Comente aqui

Categorias

Asssuntos

Posts

Último Episódio

Quem faz

O podcast é apresentado por Gabriel Vince. Já foi estudante de filosofia, história, programação e jornalismo. Católico, latino e fã de Iron Maiden. Não dá pra ser mais aleatório que isso.

O psicopompo de Lovecraft
O psicopompo é uma das figuras mais interessantes do imaginário...
A Lenda do Mapinguari – Um Yokai Brasileiro
Desvendando o Mapinguari: Entre Mito e Realidade na Amazônia
Varuna e o mundo espiritual védico
Varuna foi uma das divindades mais importantes dos antigos indianos...
O Sentido da História
O livro “O sentido na história: implicações teológicas das filosofias...
Rolar para cima