Sabine Hossenfelder e o debate científico

Uma das figuras mais interessantes no debate científico é Sabine Hossenfelder, uma física teórica e divulgadora científica.

Seu livro Lost in Math: How Beauty Leads Physics Astray diz que os físicos teóricos tendem a acreditar que as melhores teorias são aquelas que eles consideram belas ou curiosas e que esse padrão, acima de qualquer consistência, é o que mais separa as teorias populares das descartáveis.

Isso é uma coisa interessante pois ela conta os problemas de boa parte dos pesquisadores desta área, que é uma das mais arcanas da ciência, se encantam mais por estética e narrativa do que evidências propriamente dito.

É por isso que, para Sabine Hossenfelder, não vimos um grande avanço nos fundamentos da física por mais de quatro décadas.

Estamos vivendo um longo período de estagnação de descobertas relevantes nessa área.

Ela conta que essa crise é uma crença que a busca pela “beleza” e pelo “excêntrico” se tornou tão dogmática que ela entrou em conflito com a objetividade científica que era própria da matéria: a observação não conseguiu confirmar teorias alucinantes, como supersimetria (SUSY) ou grande unificação, que foram inventadas por físicos com base em critérios estéticos.

Essas teorias “boas demais para não ser verdade” são, na verdade, não testáveis ​​e deixaram o campo em um beco sem saída.

Eu acho que a ciência hoje vive um período de esgotamento da sua pretensão (intencional ou não) de substituir uma certa mística, que consegue conformar melhor a irracionalidade, a intuição, a estética e a tradução simbólica do mundo.

Me arrisco discordar de Sabine Hossenfelder e dizer que ela errou no diagnóstico. A ciência não está desconfortável com a falta de beleza, mas com a falta de um fundamento mito-poético que ela inveja da religião.

Pra quem quiser, ela tem um canal do Youtube.

Comente aqui

Categorias

Asssuntos

Posts

Último Episódio

Quem faz

O podcast é apresentado por Gabriel Vince. Já foi estudante de filosofia, história, programação e jornalismo. Católico, latino e fã de Iron Maiden. Não dá pra ser mais aleatório que isso.

O Passageiro Habitual de Philip K. Dick
"O Passageiro Habitual" é um conto de ficção científica de...
Tudo é Religião
Nos séculos XIX e XX, havia uma impressão geral que...
Corto Maltese: A Cidade Perdida de Mu – Hugo Pratt
"Nós falamos com palavras, mas Deus fala com palavras e...
Minha playlist de Bach para Alaúde, Cravo-Alaúde & Violão
7 interpretações fantásticas disponíveis no Spotfy do compositor alemão, cuidadosamente...
Rolar para cima